quarta-feira, 6 de dezembro de 2017

Presença na Segunda Norte Geek em Paulista - PE, ilustrações e conchavos para 2018

Arnaldo Luiz e Israel Pereira na 2ª Norte Geek
No dia 02 e 03 de Dezembro aconteceu a 2ª da Norte Geek, Shopping Norte Janga, capitaneada por Cláudio Marinho e Levy Andrade. O evento teve a participação de vários quadrinhista e ilustradores e quadrinista pernambucanos como Marcio Saback, Pedro Ponzo, Rafael Anderson (Go Panda), Adriano dos Anjos, Roberta Cirne, Glaydson Gomes, Arnaldo Luiz, Israel dos Santos e eu (Milson Marins) entre outros que lá chegaram.

Na ocasião aproveitamos para estreia e lançar As Aventuras do Zé Coruja #06, que é a última de 2017. Inauguramos o display gigante (1.4 metros) do Zé Coruja em nosso mesa, com  nossos ilustres amigos das artes.

Também esteve presente a Orbita Geek, com direção de Antognniony Rodrigues, que é transmitido pela TV Nova Nordeste, que cobriu todas as etapas do evento, com seu dinâmico e bom humor habitual..

No dia teve, Oficinas, Lojas Geeks, e Beco dos Artistas, Concurso de Cosplayers e caricaturas ao vivo , entre outras atividades.

Nos intervalos fizemos algumas ilustrações e conchavos com os artistas presentes, o que significa que em 2018 teremos novidade.

Além do bons diálogos, ilustrações, a troca de suvenirs, é um ponto importante em encontro de autores, onde descobrimos outras formas de uso da linguagem dos quadrinhos impressas. Destaco as obras "Telefone sem fio" e "Saltou" de Rafael Anderson por ele produzido. Que são livrinhos que a leitura acontece ao desdobramento do folder.




Nesses dias, nos momentos de ócios e calmaria aproveitamos para para fazer umas ilustrações. Entre outras ilustrações uma cena da Segunda Guerra e algumas ilustrações do personagem de Bruno Alves, O Severino, feita por mim e Arnaldo Luiz.

Sobre Bruno Alves e o se persoangem Severino, depois faço uma publicação a parte, porque tem muito o que se dizer sobre o assunto.

quinta-feira, 16 de novembro de 2017

Themys - a justiça tem nome, em fase de arte-final

Últimos quadros da segunda história da série Themys. Nestas cenas finais Themys foge do aeroporto de Brasilia.
Em meio as obrigações do trabalho, dedicação as publicações, consegui finalizar minha segunda história em quadrinhos esse ano. Apesar de está esperando a arte final, que possivelmente será de Arnaldo Luiz, que previamente já "contratei".

A história é a segunda parte da série Themys - a justiça tem nome, cuja segunda hq da série foi desenhada por mim. São 14 páginas, que continua a busca de Themys pelos maiores políticos corruptos do Brasil. E nessa história vai em busca do maior politico corrupto do Brasil, Paolo Maraf, mas ao mesmo tempo sendo rastreado por dois agentes da Policia Federal, Marcel e Jennifer. Os federais, em meio a deduções, finalmente encontra Themys, depois de meses sem sua aparição.

Quem é Themys?

A histórias de Themys, se passam num passado recente (pelo menos até a publicação deste artigo é recente), onde o cenário é a Lava Jato e a ameaça do governo da presidente e surge estranhos assassinatos a políticos e empresários envolvidos em corrupções. A primeira vitima é um juiz do supremo, que liberava resultados contraditórios a justiça. A Policia Federal investiga esse crimes, mas em meio as mobilizações de contingente para a Lava Jato, Marcel e Jennifer são escolhidos para essa investigação. Os dois investigadores chegam a uma conclusão que o mascarado (Themys) tem como prioridade, eliminar políticos e empresários envolvidos profundamente em corrupção. Não sei se esse ano conseguimos publicar essa segunda história na Prismarte, mas creio que deixaremos pronta e já vamos partir para e terceira história que trará muita novidade.

Agora é só tocar para frente outro projeto de quadrinhos e publicações que estão na fila de produção e esperar a arte-fina de Arnaldo Luiz. Além de seguir a série com a terceira história, que vamos definir quem desenhará.

Até a próxima.

PRISMARTE # 61- CUIDADO CORRUPTOS, CHEGOU THEMYS

Nessa edição da Prismarte o destaque é Themys personagem criado por Mauro Barbieri(SP) e Milson Marins(PE), depois de uma conversa em uma desta plataforma de mídia social, em 2014, nos ecos da crise moral da política nacional, num mar de corrupção sem fim, surge Themys. Nesta edição piloto da série, a história Themys – A justiça usa máscara, escrita por Milson Marins e desenhada por Mauro Barbieri e Alan Frost, é pura ação e indignação, que se desenrola em 17 páginas. Nada se sabe sobre esse mascarado, que desfere um duro golpe nos políticos e empresários corruptos, mas é aqui que inicia uma saga que vai contar a história desse momento do Brasil, em busca de fazer justiça onde a justiça não pode alcançar. Por isso vamos contar a história deste momento a partir em 2015.

Pedidos pela bookess: http://www.bookess.com/read/27558-prismarte-61-setembro-2016/

terça-feira, 14 de novembro de 2017

Curso de desenho chega ao fim, mas é só o começo

Já está chegando ao fim o Curso Básico de Desenho de Anatomia, para crianças do Exército de Salvação - Torre - Recife. O curso começou em maio, e foi realizado todas as quintas-feiras, tirando os feriados e os dias que eles tinha passeios externos, eram o momento da arte.

O resultado me agradou e vejo que agradou parte deles, já que não podemos agradar a "gregos e troianos". A direção gostou dos alunos que se empolgaram e até foi feito um projeto de curso, que esta sendo julgado por entidades patrocinadoras, para que seja transformado de um curso voluntariado para um curso remunerado.

Abaixo os desenhos de alguns dos alunos do curso.
Estamos aguardando o resultado da proposta de financiamento do curso, que a assistente social Cleonice Lira, juntamente com o Capitão Israel (diretor do curso) fizeram a essa entidade. Mas seja qual for o resultado, vou continuar o trabalho de ensino, seja devolutário ou não, mas que preenche a vida desta crianças e as fazem ocupar-se com um pouco de arte.


Continuando no ano de 2018, o que começamos em 2017, possivelmente estaremos realizando um workshop, com pretensão de curso de férias, em janeiro de 2018, no bairro de Maranguape II em um lugarejo chamado Riacho de Prata, em Paulista-PE, também com crianças e adolescentes.

Vamos seguir em frente.





quinta-feira, 19 de outubro de 2017

Comandado pela Loucura, 25 anos depois


Nos anos 80, quando fazer quadrinhos era uma iniciativa de poucos e de loucos (loucos por quadrinhos), tivemos o prazer de conhecer Lailson, que questionou a produção de quadrinhos com a citação: "Usando cueca fora das calças", nós levando a pensar que os quadrinhos, a não eram só super-heróis. Aí foi quando começamos a produzir histórias com temas inusitados.

Anuncio feito em colagem do fanzine Prismarte nº05, com a
 história que haveria de ser capa da Prismarte nº02 dos anos 90
Em 1989, na última edição da Prismarte em xerox, anunciamos a minha primeira histórias em quadrinhos, completa, que trazia um tema com bases na linha de terror, mas que eu nem pensei em fazer esse gênero. A História foi Comandado pela Loucura, escrita e desenhada por mim (Milson Marins) e arte-finalizada por Marco Marins (meu irmão). Além disso, essa foi a primeira história longa que desenhei e publiquei na Prismarte.

O objetivo erá publicar, Comandado pela Loucura ainda no formato fanzine, em "xerox", porque na ultima edição em "xerox" da Prismarte nº05 fizemos uma divulgação. Mas os planos mudarão, quando em 1991 tivemos a ousadia de publicar a primeira edição da Prismarte em off-set e a primeira distribuição em massa em bancas de uma revista em quadrinhos pernambucana em bancas de revistas.

Prof. Waldomiro Vergueiro - um inesquecível
incentivador e pesquisador dos quadrinhos
Mas o que quero ressaltar, é que a edição seguinte da Prismarte, o destaque foi a história Comandado pela Loucura, que inclusive teve um tratamento diferenciado na capa, que puxava mais para o realismo, mostrando um ilustração baseada numa foto da guerra do vietnã. Mas o fato, que entre outros, me manteve continuo nos quadrinhos, foi uma longa carta que recebi do professor Waldomiro Vergueiro, após ele ter comprado um exemplar desta Prismarte nº02 dos anos 90. Se tratando de um pesquisador do Núcleo de Pesquisas de Histórias em Quadrinhos da ECA-USP, de renome e envolvido nessas pesquisas até hoje. Seus elogios me fez continuar, mas com mais prazer, apesar da vaidade que me causou as suas impressões, descritas na carta. Até hoje tenho esse prazer, acima da vaidade, que me fez continuar com a Prismarte por todos esses anos.





sábado, 2 de setembro de 2017

Quem disse que a Segunda Guerra dos soldados brasileiros começou na Itália

Para os fascinados pela histórias da 2ª Guerra Mundial, como eu sou, a notícia da Editora Draco em publicar assuntos do gênero, me ascendeu o desejo de logo escrever e desenhar algo a respeito. Há muito tempo eu sonho com isso.  Tenho livros sobre o temas, muitas fotos, muitos filmes, e mais 60 documentários, mas nunca me senti seguro e nem tive tempo para tal.

Sempre imaginei desenhar algum fato da guerra, no campo de batalha na Europa, Japão, Africa, Russia. De preferência sobre os brasileiros, seja em fatos verídicos ou brasileiros de dupla nacionalidade em campos de guerra além da Itália.

Mas até que me veio a cabeça: quando o Brasil esteve na Guerra? Será que foi oficialmente na Itália? Claro que não! E pensando nisso eu pensei em conta a história da guerra em águas brasileiras. Mostrando que o Brasil entrou na guerra após os torpedamento dos nossos navios em nossa costa.

A história não tem nome e nem vou contar o roteiro aqui. Mas já está em andamento a produção de uma história que conta o drama dos dias que antecederam o torpedeamento de um dos navios afundado na costa do Brasil, mas precisamente em Olinda-PE, por um U-Boot Nazista.

Quero também inaugura uma nova fase de técnica de arte final que aprendi com Marco Lopes, que sei que será muito promissora e também possível de aproveitamento para outras mídias. Será um teste que creio ser promissor.

Quanto sobre publicar na Editora Draco, vou tentar, mas se não conseguir por algum motivo, não se preocupe que temos a Prismarte e a PADA Editora. Por isso relaxo e seu feliz.

quarta-feira, 26 de julho de 2017

Em um passeio pelo museu, uma lembrança de Themys

Cena da série Themys, publicada na Prismarte #61
Cena da série Themys, publicada na Prismarte #61
Essa postagem é bem diferente das que eu costumo fazer. Mas é interessante, porque em um passeio para o Instituto Ricardo Brennand, com "minha família", Eu Áurea Lorena e minha sogra. Antes de chegar passamos pela estrada na morte, BR-101, que mais me lembrou as estrada de MadMax. Já pensei em fazer um hq critica! Vamos ver se consigo!

Foto da adaga de Themys, no Museu Ricardo Brennand
Mas não é isso que motivou essa publicação, mas, foi um artefato que vi no Instituto Ricardo Brennand, que lembrou Themys, meu personagem em parceria com o Mauro Barbieri. Foi uma adaga exatamente igual a que o Barbieri desenhou na primeira história de série (Prismarte 61), e que eu tornei a desenhar na história da sequência da série.

Eu achei estranha essa adaga, até duvidei de sua real existência. Mas no passeio ao museu eu vi versões desta adaga que Themys usa para pegar os seus alvos, políticos e empresários corruptos e seu comparsas e auxiliares.
Cena da segunda hq de Themys, "O Alvo errado", em desenvolvimento

Essas são cenas a grafite(ao lado), e cujo destino, é a arte final na mão de Arnaldo Luiz e cenas desenhada pelo amigo e parceiro Barbieri.

Aguardem que teremos muita ação e aventura na série do herói mais contundente já criado no Brasil, Themys.

terça-feira, 18 de julho de 2017

Ilustra Plaza, um evento revigorante e inesquecível

Dia 15 e 16 de Julho aconteceu o Ilustra Plaza. Um evento, em forma de feira de quadrinhos, que contou com presença de 22 autores, entre eles, a minha pessoa e Marco  Lopez, criador do Zé Coruja, da revista As Aventuras do Zé Coruja.

Foi sem dúvida o melhor evento nesse formato quer jé tivemos em Recife. Deixo aqui meu agradecimento a Arcos Recife e sua equipe, Flávia que nos contactou e organizou diretamente o evento.
Deixou aqui o agradecimento aos autores convidados para o evento. Aos autores que  lá estiveram visitando como Bruno Alves, Lailson de Holanda, Marcio Saback, Rafael Andesron, Laerte Silvino, Henrique (cosmo Rider), Libório e outros. Foi um prazer ter esse ilustres visitantes, que são mais que visitantes, são apoio a nosso trabalho no Ilustra Plaza.

Na minha mesa, no dia 16/07 tivemos o prazer de contar com a companhia de Arnaldo Luiz (autor das séries Minotauro, Esquadrão Agakê, Animália). Até por que, minha mesa é a mesa da PADA, que é um coletivo e por isso não sinto nenhuma vaidade em ter meu nome lá, mas o do grupo. Ao lado tivemos a companhia de Eduardo Schloesser, Leonardo Santana (que faz parte da PADA). Logo atrás, de nossa mesa, Téo Pinheiro (também presente na PADA), com André Balaio e Roberto Beltrão do  O'Recife Assombrado. Na mesa ao lado do O'Recife Assombrado, Braga Câmara, que recentemente fez a capa das Aventuras do Zé Coruja #3. Também esteve Roberta Cirne com sua belas publicações. Presente também o Glaydson Gomes, presente com Chubo Grosso, um herói tipicamente pernambucano. Próximo a Galydson, Tony Silas, desenhista da Marvel, que tem feito grande sucesso entre nós pernambucanos, mas tem produzido obras históricas como a Noiva da Revolução, escrita por Paulo Santos. Presente também o e o Carlos Eduardo, que ilustra personagens de quadrinhos e conhecemos no começo deste ano e nos encontramos neste evento.


Além deste conhecidos, conhecemos outros autores muitos talentosos. E como Lailson de Holanda disse, "Vimos um salto de qualidade em forma de quadrinhos".

Agradecemos  a presença de Órbita Geek, do entrevistador Antognnionny Rodrigues, um programa da TV Nova, sobre quadrinhos e cultura pop, que entrevistou todos os artista presente no Ilustra Plaza.
Abaixo um resumo das entrevista:




A interação com o publico foi ótima. Interessante que encontramos pessoas que já liam a Prismarte e lá ele apontavam as edições que eles tinham. E isso nós deixou muito contente, e satisfeito por tudo que plantamos ao logo deste 31 anos de PADA/Prismarte.